Nos últimos 500 anos, a atividade desenvolvida com a cana de açúcar influenciou na história do nosso estado e em nossas tradições; assim como na economia; na culinária e gastronomia; na cultura; na geração de emprego e renda; ou seja, em todas as áreas do Estado de Alagoas.

 

Dos derivados da cana de açúcar os mais conhecidos são o açúcar e o álcool produzidos nas grandes usinas, entretanto a cachaça de alambique, a rapadura e o mel de engenho que estiveram quase extintos, estão sendo resgatados pelos pequenos engenhos alagoanos que trabalham artesanalmente.

 

 Um destes, o Engenho das Alagoas produz em sua sede situada no município de Pindoba, no Estado de Alagoas, desde 2006, e é a materialização do sonho do seu produtor, o Engenheiro Francisco Beltrão.

 

O processo de fabricação se inicia com o plantio da cana, seguido após 01 ano, do corte e transporte ao engenho, para daí, iniciar a extração do caldo da cana em moendas apropriadas.

 

 

 

 

Se vai fazer mel de engenho , o caldo é aquecido em tachos metálicos até o ponto de mel. Entretanto se quer rapadura, vai se aquecer mais ainda até o ponto determinado, retirando o tacho do fogo e iniciando o resfriamento em gamelas de madeira, para em seguida ser colocada em formas de madeira até o produto cristalizar-se, quando será desformado.

 
 

Se quer fazer cachaça, o caldo da cana será colocado em dornas de aço inox para ser fermentado, indo em seguida ao alambique de cobre para ser destilado. Aí já se tem a cachaça de alambique, porém para se ter um produto de qualidade, colocamos por 90 dias em dornas de aço inox para descansar, tendo após este período a cachaça branca ou tradicional, mas se colocar em barris de madeira por 01 ano, vamos ter a cachaça envelhecida, de altíssima qualidade. Ecologicamente correta, seu grande diferencial é primar pela forma com que a sua produção é feita, atendendo a todas as exigências para manter o meio ambiente em harmonia.

 

 

Assim é como produzimos a cachaça de alambique, a rapadura e o mel de engenho, de forma a expressar a doçura e a alegria dos alagoanos, que pode ser vivenciada quando de sua vinda ao nosso estado, para desfrutar do nosso carinho e da nossa hospitalidade.

 
Voltar a página Inicial

© 2010-2011 Das Alagoas. Todos os direitos reservados